Hoje, dia 8 de julho, assinala-se a data de nascimento do ator Procópio Ferreira, e para homenageá-lo reproduzimos um artigo de seu amigo Edmundo Cardoso.

“Ainda uma vez a platéia santamariense terá a magnifica oportunidade de aplaudir ao grande ator Procópio Ferreira, figura marcante do teatro brasilero há mais de meio século. Nome fulgurante na história da ribalta nacional, Procópio vem espargindo, há decenios, a sua genialidade histrionica, criando momentos imortais, com o seu talento interpretativo, no panorama da arte cênica brasileira. Procópio Ferreira foi, na verdade, o único ator brasileiro que jamais recuou ante os obstáculos geográficos da nossa imensidão territorial, pois a mais de cinquenta anos de atuação artística percorre todas as principais cidades brasileiras, cumprindo com denodo e decisão admiráveis, a sagrada missão a que se impôs como os mais categorizado profissional do teatro em língua portuguesa nos últimos decênios. O grande artista reúne, de forma incontestável, múltiplos atributos de espírito que lhe embelezam a personalidade. Intelectual de vivencia brilhante, autor publicado de vários livros sobre a sua arte (entre as quais avulta a maravilhosa obra “O Ator Vasques e Seu Tempo”), artista portador da Ordem do Mérito Nacional, gentleman de vivência encantadora, “causeur” inconfundível, conferencista disputado nos grandes cenáculos das principais capitais sulamericanas, foi de forma essencial o criador e estimulador de novos autores nacionais, ajudando a forjar a grandeza da dramaturgia brasileira, sobresêr o interprete consciente e maravilhoso de obras refulgentes do teatro pátrio. Impulsionador e criador de atores e atrizes de renome, tem o seu crédito, a consolidação da comédia brasileira pela fixação, teimosa e decidida, de centenas de interprétes e comediografos, que buscaram o seu apoio estimulante e a sua confiança, na jornada memorável da instituição definitiva do Teatro Brasileiro. Edmundo Cardoso”.

A fotografia a seguir dos dois amigos foi tirada em Santa Maria, em 1943 e pertence ao acervo arquivístico da Casa de Memória. (por Greta Dotto)

Anúncios